A comida nas redes sociais

 

Os consumidores sempre comeram, primeiro, com seus olhos. E, agora, um número surpreendente também "come" com seus smartphones  antes mesmo de colocarem a mão no garfo.

Um relatório da Mintel sobre tecnologia em restaurantes nos EUA no último ano descobriu que 29,2 milhões de pessoas postaram a fotografia de uma comida ou bebida em mídia social em apenas um mês. E, de acordo com a empresa de mídia tecnológica The Next Web, as fotografias de comidas são a segunda categoria mais popular compartilhada no Instagram.

Tudo leva a uma conclusão: agora os restaurantes e cafés têm que pensar em impressionar não apenas a pessoa que está sentando em seu estabelecimento, mas nos consumidores potenciais que podem ver uma fotografia da refeição aparecer em seus vários feeds de mídia social.

 

 

 

 

AS FOTOGRAFIAS DE COMIDAS SÃO A SEGUNDA CATEGORIA MAIS POPULAR COMPARTILHADA NO INSTAGRAM.

Os restaurantes que estimulam essa fotografia da comida, com planejamento estratégico do menu e ênfase ainda mais forte na apresentação, podem colher os benefícios do que é essencialmente uma ferramenta de marketing barata – propaganda gratuita e gerada para convencer o usuário. 

Os motivos pelos quais os consumidores compartilham fotografias de sua comida online podem variar. 

Às vezes, a pessoa está simplesmente postando um diário de comida “isto é o que eu comi hoje”. Outras vezes, é porque a apresentação do prato propriamente dito tem algum mérito artístico que a pessoa deseja compartilhar. 

Mas, frequentemente, é devido a uma ocasião especial ou à natureza social de estar sentado com os amigos e a família em torno de uma mesa. Muito simplesmente, as pessoas adoram tirar e compartilhar fotografias de suas celebrações, das quais a comida é frequentemente uma grande parte. 

E existem diversas formas nas quais os restaurantes podem se capitalizar com esta sede de compartilhar fotos de comida.

 

Menus que apresentam refeições que as pessoas sabem que podem ser compartilhadas as levam ao compartilhamento social, assim como os ingredientes que adicionam uma "apresentação" a um prato. Por exemplo, uma muçarela com boa elasticidade pode adicionar uma apresentação à foto de uma pizza (da qual há 19,5 milhões no Instagram). 

Muitos restaurantes também têm encontrado o sucesso no marketing de seu negócio através de suas incursões no compartilhamento de seus pratos online. 

Em março, um dos principais chefes da Austrália, Darren Robertson, disse à Australian Financial Review (AFR) que seu restaurante Three Blue Ducks postava frequentemente para seus 32.000 seguidores no Instagram – com as sobremesas comprovando serem mais populares.

“As sobremesas são muito postáveis no Instagram, as pessoas ficam loucas por elas,” disse ele.

O crítico gastronômico Terry Durack reproduziu a importância de os restaurantes compartilharem online, dizendo que os sites da AFR como o Instagram são um retrato do estilo e da filosofia do menu de um restaurante”.

“Nós encontramos nossos restaurantes online, nós fazemos reservas nos nossos restaurantes online, nós tiramos fotos de nossa comida e postamos online. É a economia do compartilhamento, todos nós queremos saber o que alguém mais está fazendo, e dizer a eles o que estamos comendo.”

Mintel
Instagram
AFR